Funcionários dos Correios podem entrar em greve nesta semana

Artigos e Matérias

Mais Artigos e Matérias

Indicadores Econômicos

Moedas - 22/11/2019 11:26:22
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 4,177
  • 4,178
  • Paralelo
  • 4,150
  • 4,390
  • Turismo
  • 4,140
  • 4,400
  • Euro
  • 4,617
  • 4,621
  • Iene
  • 0,039
  • 0,039
  • Franco
  • 4,200
  • 4,199
  • Libra
  • 5,374
  • 5,376
  • Ouro
  • 198,420
  •  
Mensal - 23/09/2019
  • Índices
  • Jul
  • Ago
  • Inpc/Ibge
  • 0,10
  • 0,12
  • Ipc/Fipe
  • 0,14
  • 0,33
  • Ipc/Fgv
  • 0,31
  • 0,17
  • Igp-m/Fgv
  • 0,40
  • -0,67
  • Igp-di/Fgv
  • -0,01
  • -0,51
  • Selic
  • 0,53
  • 0,49
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,59
  • 0,59
  • TR
  • -
  • -
Mais Indicadores Econômicos

Enquete

O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

Entidades que representam funcionários dos Correios podem declarar estado de greve ainda nesta semana. As federações negociam reajustes com a estatal e, caso decidam pela paralisação, compras pela internet podem ser afetadas.

A Federação Interestadual dos Sindicatos dos Trabalhadores e Trabalhadoras dos Correios (Findect), que representa sindicatos de São Paulo, Rio de Janeiro, Maranhão e Tocantins, marcou uma assembleia para terça-feira, 7, às 19h, horário de Brasília.

Na ocasião, as centrais sindicais vão debater com os membros sobre a decisão de entrar ou não em greve. Se a classe decidir pela paralisação, os trabalhos devem ser interrompidos já a partir das 22h da mesma terça-feira, 7.

Os sindicatos exigem mudanças na proposta de reajuste salarial apresentada pelos Correios. De acordo com a Findect, a proposta atual é de um reajuste de 60% sobre o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), projetado em 2,21%.

O valor proposto, segundo a categoria, "sequer cobre as perdas salariais decorrentes da inflação" e "não considera a necessidade mínima de reajuste dos trabalhadores", informou o Findect em nota divulgada em seu site oficial.

Já o sindicato de São Paulo (Sintect-SP), ligado ao Findect, propõe "reposição integral da inflação, reajuste de 5%, mais aumento linear de R$ 300; volta do convênio médico nos moldes do ACT [acordo coletivo de trabalho] anterior" e "manutenção de todas as cláusulas do ACT atual".

Se as demandas não foram atendidas, a categoria diz que entrará em greve. Em nota encaminhada à Folha de S.Paulo, os Correios disseram apenas que "ainda estão em negociação com as representações sindicais".

Fonte: Olhar Digital | 07/08/2018

Localização

Fale Conosco

Avenida Manoel Conceição, 126 – Sala 03
Piracicaba, SP - CEP 13405-230
19 3035-4097

policon@policonbrasil.com.br